Compartilhe

Pós-graduação, Mestrado ou MBA: Qual escolher?

4 minutos

Em primeiro lugar, a graduação não representa mais um ponto final na vida acadêmica de uma pessoa e, portanto, não é mais um diferencial. Ela se tornou apenas mais um pré-requisito para o sucesso no mercado de trabalho.

Com efeito, ao fim da graduação surge a necessidade de uma especialização lato sensu ou stricto sensu, que pode se dar através de uma pós-graduação, estrado ou MBA.

Ocorre que cada uma dessas modalidades é direcionada para um público alvo diferente com finalidades também diversas. Portanto, para facilitar a sua escolha, entenda agora a diferença entre pós-graduação, mestrado e MBA.

Lato Sensu e Stricto Sensu: qual a diferença?

Antes de mais nada, quem almeja fazer uma especialização após a graduação sempre se depara com as expressões lato sensu e stricto sensu.

Essas expressões são metodologias de cursos realizados após a graduação e estão previstas na Lei 9.394/20.

Assim, a expressão lato sensu, de origem latina que significa “sentido amplo”, é uma modalidade voltada para a ampliação do que foi aprendido durante a graduação. 

Tais cursos compreendem as especializações de durações mais curtas, no mínimo 360 horas de duração ou 432 horas-aula, de acordo com a Resolução n.º 01/2018 do Conselho Nacional de Educação (CNE).

Por outro lado, a expressão stricto sensu, também de origem latina, possui um cunho mais acadêmico e tem maior duração que as outras especializações, pois visa dar ao profissional a possibilidade de afunilar ainda mais o seu campo de atuação. 

Portanto, a pós-graduação e o MBA são cursos lato sensu, enquanto o mestrado e doutorado segue a modalidade stricto sensu, conforme será visto a seguir.

Pós-graduação

Em primeiro lugar, são chamados de cursos de pós-graduação todos aqueles que vêm depois da graduação. Por isso, podemos dizer que todo MBA é um tipo de  pós-graduação, mas nem toda pós-graduação é um MBA.

Vale ressaltar que a pós-graduação e o MBA têm o mesmo peso acadêmico, o que muda na verdade é que cada um deles acolhe um público diferente.

Por exemplo, geralmente, a pós-graduação é desenhada para um público de pessoas que está no início da carreira e pretende alcançar posições de gestão no futuro.

Sendo assim, ela é voltada para o público que deseja ampliar a sua base de conhecimentos, desenvolver competências gerenciais e potencializar as oportunidades de crescimento na carreira. 

Quanto ao corpo docente, o art. 9º da Resolução 01/2018 do CNE estabelece que essa especialização será constituída por, no mínimo, 30% (trinta por cento) de professores com título de pós-graduação stricto sensu, ou seja, mestres e doutores.

MBA

O MBA (Master in Business Administration) é também um curso de modalidade lato sensu, que está em grande ascensão no país. 

De acordo com o Ministério da Educação, mais de 325 mil estudantes optaram por cursar um MBA.

É válido mencionar que, apesar do MBA possuir o mesmo peso acadêmico que uma pós-graduação, ele geralmente é uma especialização mais voltada para a prática no mercado de trabalho.

Em regra, o MBA é voltado para um público mais experiente, com mais de 3 (três) anos de formação. Portanto, quem deseja fazer um MBA já está, em regra, acostumado com os desafios da área de gestão e deseja aprimorar a sua atuação no mercado. 

Tal qual a pós-graduação, o CNE também estabelece que o corpo docente dos cursos de MBA será constituído por, no mínimo, 30% (trinta por cento) de portadores de título de 

Pós-graduação stricto sensu.

Mestrado

O mestrado é um curso de modalidade stricto sensu, que possui um caráter técnico e voltado para a área de pesquisa.

Vale ressaltar que existem duas modalidades de mestrado: o acadêmico e o profissional. Ambos são especializações stricto sensu, mas os conhecimentos adquiridos durante a especialização geralmente têm aplicabilidades diferentes.

Dessa forma, a primeira modalidade de mestrado enfatiza a pesquisa acadêmica e é voltada para a formação de pesquisadores e docentes de nível superior. Portanto, para quem deseja atuar na carreira acadêmica é um requisito.

Por outro lado, o Mestrado profissional é voltado geralmente para pessoas que já possuem prática profissional. 

O esperado é que as pesquisas desenvolvidas durante a especialização sejam usadas para aperfeiçoar a atuação do profissional no mercado de trabalho – e não apenas na sala de aula. 

De maneira geral, a escolha de um mestrado depende muito da necessidade do estudante e do momento acadêmico em que ele se encontra. 

Pós-graduação, Mestrado e MBA: afinal, qual escolher?

Em resumo, os cursos de especialização têm sido cada vez mais procurados por estudantes, já que o mercado de trabalho tem deixado claro que a graduação não é mais um diferencial.

Conforme visto, todas essas especializações se tratam de cursos de pós-graduação e os estudantes podem optar, conforme a sua formação e finalidade.

As três modalidades, pós-graduação, MBA e Mestrado alcançam públicos diferentes, mas de maneira geral são graus acadêmicos que incrementam o currículo do profissional que deseja construir a sua carreira com excelência.

Portanto, agora que já foram esclarecidas as diferenças entre as especializações, conheça hoje as pós-graduações do IDP e nossos conteúdos para ficar por dentro das novidades do Direito, da Carreira Acadêmica e da Prática Jurídica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *